Edições

Último Podcast (18 Nov 2017)

Clica para ouvir

Entrevista com Happy Farm

Happy Farm

Entrevista com Grog

Grog

Entrevista com Galo Cant'às Duas

Galo Cant'às Duas

Entrevista com =Mocho=

Mocho

Emissão em Direto (Sádado 12-15)

Clica para ouvir

Fado Violado, projeto musical português que cruza o Fado corn o Flamenco, nasce em Sevilha no ano de 2008 pelas mãos de Ana Pinhal e Francisco Almeida, e é de resto resultado de uma relação profissional que se iniciou em 2002 no grupo BoiteZuleika.
Ambos portuenses, desde cedo partilharam o gosto pelas artes, particularmente pela música. Ana Pinhal começou por se dedicar à canção Pop, à Bossa Nova e ao MPB, até que, em 2002 integrou os coros de BoiteZuleika, banda com a qual viria a trabalhar até a sua extinção (2006), participando do disco "Éramos Assim" (2005).

O desejo de aprender mais leva-a a frequentar aulas de formação musical e canto. O primeiro contacto com o Cante Flamenco foi-lhe proporcionado pelo Francisco, que por esta altura já se interessara pela guitarra flamenca. A curiosidade que aquela arte lhe despertou fê-la deslocar-se para Sevilha onde durante três anos estudou Cante na Fundación Cristina Heeren.
Surpreendentemente foi em Sevilha, talvez pela saudade, que o fado conquistou o seu coração e foi da comunhão com a guitarra do Francisco que fez nascer Fado Violado. Com este grupo apresentou-se ao vivo em Portugal, Espanha, França e Holanda. Atualmente, além do projeto Fado Violado, é fadista residente na "Casa da Mariquinhas", no Porto, e no "Fado in Porto", Caves Calem, em Vila Nova de Gaia.
O seu companheiro de palcos, Francisco Almeida, começou a sua aventura musical ainda adolescente, integrando várias bandas de garagem. Começou por tocar baixo elétrico e por cantar, mas foi com a guitarra que as suas primeiras canções se facilitaram. Aos 20 anos a música revelou-se uma opção profissional, os BoiteZuleika logravam algum êxito com "Cão Muito Mau" e os pedidos para concertos multiplicavam-se.
Nesta altura, o Francisco começou a levar o estudo da música e da guitarra mais a sério. Em 2003 teve o primeiro contacto com a guitarra flamenca, tendo feito, mais tarde, vários workshops e master classes em Córdova e Sevilha. Aos 27 anos rumou de novo a Sevilha onde durante três anos estudou guitarra flamenca também na Fundación Cristina Heeren.  Atualmente além de Fado Violado, Francisco Almeida acompanha as classes de baile flamenco da professora Catarina Ferreira, no "Contagiarte", Porto.

Os Fado Violado são:
Anha Pinhal: cante, todos os temas; palmas, 5 e 12
Francisco Almeida: guitarra flamenca, todos os temas
Daniel da Silva: palmas, 1, 2, 3, 4, 6 e 11; cajon: 1, 5, 6, 7, 8, 9 e 11; congas, 6 e 8
Pablo Gomez: cajon, 2 e 4
Agustin Espin: baixo, 1, 5, 6, 7, 8, 9 e 11
Esther González: coro, 2
Thais Hernandez: coro, 2
Marina González Ortiz: baile, 12

©2016 Banzé
Produzido por Daniel da Silva, Ana Pinhal e Francisco Almeida
Gravado por Daniel da Silva
Misturado por Joel Azvedo
Masterizado por Mario Alberni (Kadifórnia)
Design por Francisco Almeida
Fotografia por João Pádua

https://www.facebook.com/fadoviolado

1. Barco Negro (4:55)

(David Mourão Ferreira, Caco Velho e Piratini)
2. Rosinha dos Limões (4:01)
(Artur Ribeiro)
3. Los Piconeros (3:56)
(Ramón Perelló, e Juan Mostazo)
4. Estranha Forma de Vida (3:14)
(Amália Rodrigues e Alfredo Marceneiro)
5. E Tudo o Vento Levou (3:41)
6. Asas (3:25)
7. Quase Noite (3:34)
8. Fado do Deus Apercebido (3:12)
9. Senhora da Luz (3:38)
(Francisco Almeida)
10. Meu Limão de Amargura (5:45)
(Ary dos Santos e Alain Oulman)
11. Lá Porque Tens Cinco Pedras (3:19)
(Linhares Barbosa e Filipe Pinto)
12. Grão de Arroz (2:22)
(José Belo Marques)

 

 

 

 

 

Share

Parcerias

 
A Trompa NAAM  

Parcerias Software Livre Audio

 
Rivendell - Radio Automation Mixxx - Free DJ Mixing Software Paravel Systems Tryphon